Twin Peaks: O retorno de uma paixão dos anos 90

Foi uma ótima recomendação de um de meus colegas, e foi assim que conheci Twin Peaks, uma série fantástica que vale a pena conferir!



Mistério, curiosidade, ansiedade, angústia, medo, crimes, traições, jogos de azar, psicodelismo, obscuridade e estranhezas junte esse elementos e revolucione os anos 90! Acho que foi isso que passou pela cabeça de Davis Lynch nos anos 90' ao criar Twin Peaks. A série que começa com a premissa do assassinato de Laura Palmer (Sheryl Lee) tem muitas coisas a esconder.

Eu sei que não nasci para ter a oportunidade de ver a olho nu a revolução que Twin Peaks causou nos anos 90, com um episódio a cada semana e revolucionando o modo de assistir séries sendo considerada uma das primeiras séries a começar a história em um episódio e que o desfecho é deixado para os demais (até então, as séries mantinham a ideia de finalizar a história no mesmo episódio que iniciou-se) e também pela fotografia estilo 'filme' para as séries. Além disto, a pergunta que mais repercutiu-se na época foi: 'Quem matou Laura Palmer?', seguindo por essa premissa, um agente especial do FBI, Dale Cooper (Kyle Maclachlan) é chamado para resolver esse caso, com expressões faciais incríveis e uma bela interpretação, Kyle com toda certeza era o ator ideal para interpretar o personagem. Dale Cooper com sua visão minimalista e uma personalidade incrível, descobre então que o assassinato de Laura Palmer foi o estopim para se descobrir a dupla personalidade dos moradores da pequena cidade de 51201 habitantes, traições, problemas com tráficos de drogas, prostituições, crimes e sobrenaturalidade são apenas algumas das palavras chaves que resume um pouco de tudo que é descoberto à partir do estopim, sendo assim, Cooper conclui então que Twin Peaks não é apenas mais uma cidadezinha rural calma, tranquila e normal como as outras, essa cidade com certeza esconde mistérios, e nas mãos de nada mais nada menos David Lynch então, imagine só... além disso, no decorrer da série você irá desconfiar de todos os personagens, incrível como Lynch desenvolveu todos os personagens da série fazendo com que todos eles tivessem algo a esconder, creio que, se dependesse de Lynch, nunca saberíamos quem matou Laura Palmer... Pois, isso só foi revelado com a saída de Lynch na direção e por pressão da ABC (que transmitia a série na época) em apresentar o verdadeiro assassino.

Bom, não vamos dar spoilers sobre a série, demos uma pequena introdução, mas, lhe digo uma coisa, se você gosta de séries, você DEVE assistir Twin Peaks, primeiro que estamos falando de uma série dirigida por David Lynch, sendo considerado um dos melhores diretores da época, ninguém sabe o que se passa pela mente dele e o se espera de uma série dirigida por ele, vale lembrar que na 2° temporada infelizmente, Lynch se ausentou durante alguns episódios, porém, voltou no final e deixou questões que ficaram em aberta por 25 anos e que só agora (talvez) estão ou serão resolvidas nessa nova temporada que está sendo exibida pela Showtime todo domingo, e na Netflix toda Segunda-Feira.

Segundo, estamos falando de um marco na cultura pop dos anos 90, tome cuidado pois as corujas não são o que parecem ser, além disso, tortas de cerejas e um café preto podem ser uma boa combinação, mas lembre-se, o café deve ser preto como uma noite sem luar à meia-noite, ah! E evite comer creme de milho... além disso, Twin Peaks é uma série que traz algumas referências, como por exemplo, o primeiro episódio da 2° temporada se chama 'may the giant be with you' que é claramente uma referência a Star trek Wars, no entanto, acredito que Twin Peaks também serviu de referência para séries como Lost, Arquivo X, Stranger Things, Bates Motel e muitas outras séries. Aliás, curiosidade: O diretor de Bates Motel afirmou em uma entrevista que se inspirou em Twin Peaks: "Nós praticamente arrancamos Twin Peaks... Se você queria uma confissão, a resposta é sim, eu amei esse show que só fez 30 episódios. Kerry Ehrin e eu pensamos em fazer o plano que faltava", e como você bem deve saber, Bates Motel é outra série que é... incrível!


Outro fato marcante na série é a trilha sonora, composta por nada mais, nada menos que Angelo Badalamenti, Angelo contou em uma entrevista como foi que as músicas foram desenvolvidas, confira:



O tema de Twin Peaks da realmente a sensação de estarmos em um lugar calmo, tranquilo, em um bosque, mas com o decorrer dos episódios você começa a refletir outra visão acerca das mesmas músicas.

Enfim, 25 anos depois do término da 2° temporada, Twin Peaks voltou, respeitando o que Laura Palmer disse ao Cooper (como assim, ela não estava morta? assista a série e entenda...): "Teve vejo daqui 25 anos, enquanto isso..."

E, que ótima referência, a série voltou 25 anos depois (ok, não exatamente, mas, perdoamos) com uma nova premissa: "Onde está o verdadeiro Agente Cooper?". 



De todos os episódios da 3° temporada, o episódio 8 por enquanto é um dos meus favoritos, composto de uma obra de arte surrealística e feita pra se pensar e debater mesmo acerca de toda a história da trama, o episódio 8 é, com toda certeza, o episódio mais estranho que você poderia assistir em qualquer série, como havia comentado a um colega: "Acabei de assistir uma obra de arte vinda de uma mente incrível", trata-se de um episódio que à princípio parece estranho, confuso, mas se você atentar bem aos detalhes, consegue captar quais são as ideias. Este mesmo episódio está sendo considerado o episódio mais debatido entre fãs pois gerou diversas teorias da qual esperamos que sejam apresentadas nos próximos episódios.

Em meu blog no @medium eu fiz um post sobre Twin Peaks em inglês, se você manja dos paranauê, confira clicando aqui.

Lembrete: A Netflix só tem disponível a 3° temporada, se você quiser assistir as demais, procure pelo Dr. Google.
/*codigo mathmax colocar aqui